Procon pode aplicar multa de milhões no WhatsApp após queda

·2 minuto de leitura
Facebook, Whatsapp and Instagram logos are displayed through broken glass in this illustration taken October 4, 2021. REUTERS/Dado Ruvic/Illustration
Serviços da empresa de Mark Zuckerberg saíram do ar por 6 horas

O Procon-SP notificará o WhatsApp, que pertence ao Facebook, por causa do apagão global ocorrido na segunda-feira (4). No Brasil, o aplicativo de mensagens ficou fora do ar por mais de sete horas. As informações são de Monica Bergamo, da Folha de S.Paulo.

O órgão afirma que muitas pessoas sofreram prejuízos em razão da prestação deficiente de serviço e que apenas um "evento muito forte", como um terremoto, poderia isentar o WhatsApp de responsabilidade.

Leia também:

Segundo o Procon-SP, a multa por eventuais danos morais e materiais pode chegar a R$ 10,7 milhões. A notificação à empresa, que deve ser enviada nesta terça (5), questionará os motivos que levaram à pane.

"Falhas internas não eximem a responsabilidade da prestadora de serviço", afirma o diretor do órgão, Fernando Capez. "O consumidor que se sentir prejudicado com a queda do sinal deverá aguardar as informações prestadas pelo WhatsApp ao Procon", segue.

Por que o Facebook caiu?

Na noite de segunda-feira, o Facebook afirmou que o apagão em suas redes, incluindo o Instagram, foi causado por um erro ocorrido durante uma mudança em suas configurações, confirmando que a falha foi consequência de um problema interno, não de um ataque hacker.

De acordo com a empresa, a falha ocorreu durante uma mudança numa estrutura que coordena o tráfego entre seus centros de dados, o que gerou um efeito cascata que interrompeu a comunicação e fez com que outros centros fossem afetados, causando o apagão.

“A causa dessa interrupção também afetou muitas ferramentas e sistemas que utilizamos em nossas operações diárias, complicando nossas tentativas de diagnosticar e resolver o problema rapidamente”, informou a plataforma, que diz estar trabalhando para entender melhor o que aconteceu.

A rede afirmou ainda que não há evidências de vazamentos de dados durante o apagão, mas não divulgou quantos dos mais de 2,7 bilhões de usuários de aplicativos do grupo foram afetados.

O Facebook também utilizou a nota para pedir desculpas aos usuários pelo apagão.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos