Procon-RJ divulga monitoramento de preço de itens mais procurados durante a Black Friday; acompanhe os valores

·2 min de leitura

O Procon Estadual do Rio de Janeiro está realizando um monitoramento de preços de produtos que são muito procurados na Black Friday. O objetivo é verificar se as grandes varejistas on-line irão praticar a chamada maquiagem de preços, ou seja, elevar os valores cobrados em alguns produtos para durante o período promocional retornar aos preços aplicados antes, sem desconto real. Os técnicos produziram o levantamento em oito grandes sites entre os dias 27 de outubro e 16 de novembro. Foram pesquisados os valores de aparelhos eletrônicos e eletrodomésticos em oito lojas virtuais, ao todo 654 itens foram monitorados.

De acordo com o levantamento do Procon, no dia 27 de outubro, o celular Samsung Galaxy A11 azul de 64GB estava sendo vendido a R$ 999. No levantamento realizado no dia 16 de novembro, o preço do aparelho saltou para R$ 1.233,55 no mesmo site. Em outro exemplo captado pelos fiscais, um aspirador de pó robô era vendido no mês passado por R$ 559,94. Já no dia 16 de novembro, o preço saltou para R$ 698. Em outro exemplo, um forno microondas que custava R$ 649 passou para R$ 809.

A lista completa de produtos com preços monitorados pode ser acessada através do link. O Procon RJ também uma cartilha com orientações para evitar fraudes e golpes na Black Friday.

Na própria sexta-feira (dia 26), dia que acontece o evento, um novo levantamento será realizado, para apurar os preços praticados. Os agentes verificaram o preço de pelo menos 80 categorias de produtos em cada site. Os valores de celulares, fogões, geladeiras, vídeo games, televisões, notebooks, aspiradores de pó, lavadoras de roupa, smart speakers, micro-ondas e fritadeiras elétricas foram levantados pelos fiscais.

Caso seja identificado indício de maquiagem de preços, serão instaurados processos administrativos e os estabelecimentos poderão ser multados.

— O tema principal das denúncias que recebemos no período da Black Friday é em relação à maquiagem de preços. Consumidores relatam que as empresas aumentam os preços dos produtos antes da Black Friday e depois voltam ao preço original para dizer que o item está em promoção. O Procon-RJ está de olho neste tipo de prática abusiva e o monitoramento está sendo realizado para constatar se estas irregularidades serão cometidas — observou o presidente do Procon-RJ, Cássio Coelho.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos