Procon-SC proíbe venda de ossos bovinos em açougues. 'No momento de crise, é até desumano', diz diretor

·1 minuto de leitura

O Procon-SC, entidade que atua na defesa do consumidor em Santa Catarina, emitiu uma recomendação técnica para que estabelecimentos não vendam ossos bovinos aos clientes. Segundo o diretor Tiago Silva, a mídia local veiculou informações de que açougues estariam fazendo a comercialização, ao invés de doarem os ossos, como sempre aconteceu. Em uma foto divulgada, o material é anunciado por R$ 4.

Silva classificou a cobrança, iniciada em um momento em que o aumento do preço dos alimentos está limitando o consumo de alguns itens por parte do consumidor, como desumana:

— No momento de crise que estamos vivendo, é até desumano que esses estabelecimentos estejam cobrando por ossos — afirmou.

A carne, por exemplo, teve a maior alta de preço dos últimos 25 anos, aponta o Procon-SC. Na recomendação técnica, a entidade exige que os ossos de boi continuem a ser doados, para não infringir o Código de Defesa do Consumidor (CDC), ao tirar "vantagem manifestamente excessiva" do cliente.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos