Procon-SP pede explicação à Uber Eats sobre cobrança de taxa adicional

·1 minuto de leitura
BRAZIL - 2019/05/24: In this photo illustration the Uber Eats logo is seen displayed on a smartphone. (Photo Illustration by Rafael Henrique/SOPA Images/LightRocket via Getty Images)
Clientes reclamam que cobrança adicional foi feita depois da entrega do pedido (Fotoilustração por Rafael Henrique/SOPA Images/LightRocket via Getty Images)
  • Uber foi notifica pelo Procon-SP para explicar cobranças adicionais

  • Taxas foram pagas depois de o pedido ter sido entregue

  • Consumidores afirmam não ter dado autorização para o pagamento

O Procon-SP notificou a Uber Eats nesta segunda-feira (31) pedindo explicações sobre cobranças feitas depois de os pedidos terem sido entregues aos consumidores. Clientes questionaram a necessidade do pagamento de uma taxa adicional, informado pelo entregador, com débito registrado sem autorização prévia.

Leia também:

Além disso, a companhia deve explicar quais são os critérios para aceitar que entregadores sejam inscritos na plataforma. 

Prazo

A Uber terá 72 horas, a contar desta segunda-feira para dizer ao órgão quantos foram os casos relatados à empresa e que medidas foram tomadas.

Após a publicação da reportagem, o Uber Eats enviou a seguinte nota para o Yahoo Finanças:

No UberEats, pagamentos por cartão (débito e crédito) só podem ser feitos pela plataforma: "maquininha de cartão" não é aceita como meio de pagamento oficial. Estamos continuamente reforçando que os usuários sempre façam o pagamento conforme informado no pedido. Vale ressaltar que a Uber informa sempre aos seus usuários que não retifica valores e nunca faz cobranças adicionais por meio de entregadores parceiros, seja com dinheiro ou com maquininha.

A empresa conta com uma equipe de suporte disponível 24/7, que analisa individualmente caso a caso. O contato pode ser feito pelo menu de ajuda do próprio app ou pelo site uber.com/ajuda.