Cidade síria de Jan Shijun é alvo de novo bombardeio

Cairo, 7 abr (EFE).- Um avião não identificado bombardeou nesta sexta-feira a área da cidade de Jan Shijun, no norte da Síria, que na última terça foi alvo de um suposto ataque químico, horas depois da ofensiva dos Estados Unidos contra uma base aérea síria, informou o Observatório Sírio de Direitos Humanos.

O avião lançou um projétil em uma região na estrada nacional causando perdas materiais, mas até agora sem informações de vítimas, segundo a ONG.

O Observatório também aumentou para sete o número de mortos registrados no ataque americano contra a base aérea de Shayrat, a segunda mais importante das forças governamentais sírias.

Já o Exército sírio confirmou a morte de seis militares no ataque, que também deixou dezenas de pessoas feridas e "grandes perdas materiais", segundo afirmou um porta-voz do Comando, em um pronunciamento em Damasco, divulgado pela televisão oficial.

A base aérea de Shayrat está localizada a 25 quilômetros da cidade de Homs e, segundo fontes citadas pelo Observatório, foi o ponto desde onde decolaram os aviões que bombardearam Jan Shijun.

A ONU confirmou que pelo menos 70 pessoas morreram e mais de 200 ficaram feridas, embora o Observatório tenha aumentado hoje o número de mortos para 87 e a Defesa Civil falou em mais de 300 feridos.

A oposição síria e vários países, entre eles os EUA, França e Reino Unido, acusaram o governo de Bashar al Assad de ter usado armas químicas no ataque.

As autoridades de Damasco reconheceram que realizaram o bombardeio contra Jan Shijun, na última terça-feira, mas negaram de maneira categórica o uso de armas químicas.

De acordo com a versão síria, eles atingiram um depósito de armas químicas do Frente al Nusra. EFE