Procurador que agrediu chefe já foi afastado por problemas com colegas

SP: Procuradora é agredida a socos por colega de trabalho. (Foto: Reprodução)
SP: Procuradora é agredida a socos por colega de trabalho. (Foto: Reprodução)

A Prefeitura de Registro, no interior de São Paulo, afirmou que antes de agredir a chefe, o procurador Demétrius Oliveira de Macedo, de 34 anos, tinha pedido exoneração do cargo. Macedo deixou as funções no dia 25 de novembro de 2020 e ficou afastado por pouco mais de sete meses.

De acordo com a administração, o procurador dizia ter dificuldade de relacionamento com a equipe da procuradora Gabriela Samadello Monteiro de Barros, que era sua chefe. Ele também afirmava ter sido vítima de assédio moral da chefe na época. O procurador só voltou ao trabalho por decisão da Justiça, no dia 28 de junho de 2021.

Demétrius seguiu no cargo até segunda-feira (20), quando espancou Gabriela. Na terça (21), a Prefeitura de Registro comunicou no Diário Oficial a suspensão preventiva de Macedo. Ele foi preso na quinta-feira (23) e no dia seguinte passou por uma audiência de custódia. Em nota, o Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP) argumentou que o Demétrius vai continuar preso porque o juízo não verificou ilegalidade no cumprimento do mandado de prisão do acusado.

Agressão

O caso ocorreu na segunda-feira (20) na sala da Procuradoria Geral do município, na Prefeitura de Registro. O procurador já havia apresentado comportamento suspeito e sido grosseiro com outra funcionária do setor, conforme relatado por Gabriela à Polícia Civil. Com isso, a procuradora pediu que a Secretaria Administrativa fizesse uma investigação sobre os comportamentos do servidor. A abertura do procedimento administrativo foi comunicada através do Diário Oficial do município no dia 20, quando o procurador desferiu socos na colega.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos