Procurador que espancou a chefe quebra pia da cela de isolamento

Procuradora é agredida a socos e chutes por colega de trabalho em SP (Foto: Reprodução/Twitter)
Procuradora é agredida a socos e chutes por colega de trabalho em SP (Foto: Reprodução/Twitter)
  • Procurador bateu em colega de trabalho em junho deste ano;

  • Homem teria se irritado com a abertura de um processo administrativo contra ele;

  • Ele está na Penitenciária de Tremembé, no interior de SP.

Demétrius Oliveira Macedo, de 34 anos, procurador preso por espancar a chefe, Gabriela Samadello Monteiro de Barros, de 39, na Prefeitura de Registro, em São Paulo, quebrou a pia e o prato de alimentação dentro da cela de isolamento, na Penitenciária de Tremembé, no interior de SP.

O caso foi registrado na tarde da última quarta-feira (16), na cela de isolamento, no pavilhão IV, quando o procurador teve outro momento de fúria. Demétrius havia sido isolado um dia antes, por ter quebrado a porta de cela com o estrado da cama.

A Secretaria de Administração Penitenciária (SAP) encaminhou ao juiz da 1ª Vara de Registro um ofício para informar sobre a abertura de um procedimento disciplinar e de isolamento preventivo do detento.

Segundo o portal g1, o excesso de fúria teria acontecido por Demétrius querer ser transferido para o Centro de Detenção Provisória (CDP) de Guarulhos (SP).

O diretor técnico da Penitenciária disse ter sido informado sobre o ocorrido pelo zelador, e que foi até a penitenciária e ouviu do próprio procurador a motivação do estresse.

Cinco dias antes, no dia 10 de novembro, Demétrius já havia se recusado a ficar na cela e pediu para ir ao "castigo" [lugar isolado] na Penitenciária de Tremembé.

Sem acatar ordem para retornar à cela, acabou isolado temporariamente, e a SAP instaurou uma sindicância administrativa para apurar eventuais irregularidades no serviço público.

Já na última terça-feira (15), por volta das 13h35, Demétrius quebrou com o estrado da cama o vidro instalado na porta da cela para vigilância dos detentos. Ele está no Pavilhão II da Penitenciária de Tremembé (SP).

O caso

A procuradora-geral do município de Registro, no interior de São Paulo, Gabriela Samadello Monteiro de Barros, de 39 anos, foi agredida dentro da prefeitura pelo colega de trabalho e também procurador Demétrius Oliveira Macedo. O caso ocorreu no dia 20 de junho deste ano.

O procurador teria se irritado com a abertura de um processo administrativo contra ele, por seu comportamento agressivo no local de trabalho.

Gabriela ficou com o rosto ensanguentado após levar socos e pontapés. Demétrius Oliveira Macedo disse à Polícia Civil que sofria assédio moral no local de trabalho.

A ação foi filmada por outra funcionária do setor, e as imagens mostram o também procurador Demétrius espancando a vítima. Durante o ato criminoso, ele a xinga diversas vezes e, inclusive, empurra os demais profissionais que tentaram impedir os golpes.