Procuradores vão acionar Conselho Superior do MPF contra nomeações de Aras

·1 minuto de leitura
***ARQUIVO***BRASILIA, DF, 18.08.2021 - O procurador-geral da República, Augusto Aras, durante entrevista à Folha em seu gabinete, na sede da PGR em Brasília. (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)
***ARQUIVO***BRASILIA, DF, 18.08.2021 - O procurador-geral da República, Augusto Aras, durante entrevista à Folha em seu gabinete, na sede da PGR em Brasília. (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - Procuradores prometem acionar o Conselho Superior do Ministério Público Federal contra as nomeações realizadas pelo Procurador-Geral da República, Augusto Aras, para o comando das Procuradorias no Maranhão, no Distrito Federal e para o cargo de procurador eleitoral em Pernambuco.

As nomeações foram oficializadas na quarta (29) e, segundo os procuradores, não respeitaram as escolhas dos colegiados locais. Para eles, Aras desrespeitou as regras internas do MPF e, por isso, há necessidade de acionar o CSMPF.

“É algo que afeta a atuação final da instituição, não é algo de livre nomeação. Não dá para ser encarado como uma mera rotina administrativa de nomeação e exoneração”, afirma o procurador Júlio José Araújo Júnior, diretor da ANPR (Associação Nacional dos Procuradores da República).

Segundo o procurador, é preciso apurar os motivos que levaram Aras a efetuar as nomeações e a desrespeitar os regramentos internos.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos