Procuradoria colombiana detém procurador envolvido no caso Odebrecht

Bogotá, 20 abr (EFE).- A Procuradoria Geral da Colômbia deteve nesta sexta-feira um procurador acusado de favorecer o ex-senador Otto Bula, que está preso depois que admitiu ter recebido US$ 4,6 milhões para intermediar na concessão de contratos para a Odebrecht no país.

"Hoje foi capturado o procurador-adjunto perante o Tribunal de Cundinamarca, Rodrigo Aldana Larrazábal, por causa de uma ordem emitida pelo Tribunal Superior de Bogotá", indicou a procuradoria em um comunicado.

Aldana Larrazábal deverá responder pelos delitos de prevaricação por omissão, suborno próprio e combinação para cometer delitos contra a administração pública.

Esta atuação, segundo a procuradoria, "também compromete a responsabilidade de Otto Bula, que será alvo de novas acusações".

Segundo a investigação, Aldana é responsável por "processos nos quais Bula tinha interesse e mantinha com ele comunicações pessoais".

A procuradoria indicou ainda que "Otto Bula teria transferido bens ao círculo próximo do procurador Aldana".

Pelo escândalo das propinas da Odebrecht na Colômbia está preso, além de Bula, o ex-vice-ministro de Transporte, Gabriel García Morales, que admitiu ter recebido US$ 6,5 milhões em subornos.

Além disso, está preso o empreiteiro Andrés Cardona, por sua suposta participação na licitação irregular e execução de um contrato entre a construtora brasileira e a Empresa de Aquedutos e Rede de Esgoto de Bogotá (EAAB) para obras no rio Bogotá. EFE