Procuradoria do Peru remarca depoimento do presidente Castillo para 28 de dezembro

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·1 min de leitura
O presidente do Peru, Pedro Castillo, marcou presença na Assembleia Geral da ONU, 21 de setembro de 2021 em Nova York (AFP/Janine Costa)
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

A Procuradoria-Geral do Peru acolheu nesta quarta-feira (22) um pedido do presidente Pedro Castillo e remarcou para 28 de dezembro seu depoimento em um caso sobre supostas pressões para promover militares ligados ao governo de esquerda.

Castillo havia sido intimado para 29 de dezembro, mas indicou que tem compromissos que o impedem de participar nesse dia, informou a Procuradoria. É a segunda alteração da data desta convocação, inicialmente prevista para 14 de dezembro.

O presidente peruano deverá prestar depoimento perante a procuradora-geral da nação, Zoraida Avalos, no dia 28 de dezembro, na sede do Executivo, no palácio do governo.

De acordo com a Procuradoria, o objetivo é "receber a declaração testemunhal do presidente", já que Castillo não figura como investigado no caso que ainda se encontra em fase preliminar de investigação.

A entidade abriu o caso em 11 de novembro contra o então ministro da Defesa, Walter Ayala, e o secretário da Presidência, Bruno Pacheco, alegando supostas pressões sobre os chefes do Exército e da Aeronáutica para favorecer alguns oficiais no processo anual de promoções.

Os dois funcionários renunciaram e agora estão sendo investigados para apurar se incorreram "na suposta prática dos crimes de abuso de autoridade e patrocínio ilegal, previstos e sancionados no Código Penal", segundo o documento da Procuradoria.

ljc/ag/ic/mvv

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos