Produção da Apple na China pode cair 30% por causa do lockdown

Fábrica da Apple foi atingida por medidas de restrição sanitária (Getty Image)
Fábrica da Apple foi atingida por medidas de restrição sanitária (Getty Image)
  • China impôs restrições sanitárias para combater o covid-19;

  • Medidas adotadas pelo governo fez com que atividade fabril caísse no país;

  • Produção de celulares da Apple pode ser impactada pelas sanções adotadas na região.

Com o o aperto das restrições sanitárias contra Covid-19 na China, a produção de iPhones, da Apple, pode chegar a cair até 30% em uma das maiores fábricas do mundo no próximo mês.

Para tentar compensar, a Foxconn está trabalhando para elevar a produção em outra fábrica em Shenzhen de acordo com uma fonte ouvida pela Reunters.

Atualmente, a principal fábrica de Zhengzhou, que emprega cerca de 200 mil pessoas, foi diretamente atingida pelas medidas rigorosas para evitar a disseminação do vírus.

Dados divulgados nesta segunda-feira (31) mostraram que a atividade fabril chinesa caiu inesperadamente em outubro, prejudicada pela desaceleração da demanda global, além das restrições domésticas.

As medidas deixaram diversos dos 200 mil funcionários da gigante americana em condições de precárias, com trabalhadores fugindo da instalação, levando cidades próximas a elaborar planos para isolar trabalhadores imigrantes.

"Havia tantas pessoas na estrada, como se estivéssemos fugindo de uma fome", disse um funcionário da Foxconn de 30 anos.

Fontes apontam que empresa teria conseguido, em conjunto com o governo local, ônibus para os funcionários que optaram por voltar para casa. Contudo, não está claro quantos trabalhadores tiveram autorização de deixar a fábrica.

A Foxconn alegou em comunicado à Bloomberg que coordena com outras fábricas para reduzir o impacto do fechamento da unidade em Zhengzhou.

A companhia ainda disse que está controlando a situação na fábrica de Zhengzhou e coordenará a produção reserva com outras fábricas para reduzir qualquer impacto potencial.