Produtores acusam Alok de embolsar mais de R$7 milhões após não pagar direitos autorais

·2 min de leitura
A dupla Sevenn (Reprodução Instagram)
A dupla Sevenn (Reprodução Instagram)

A dupla de irmãos Sevenn, americanos criados no Rio de Janeiro, acusou Alok de ter usado seus trabalhos de produção em 14 faixas sem reconhecimento ou qualquer tipo de pagamento. Sean e Kevin Brauer afirmaram em entrevista à Billboard norte-americana que não receberam crédito, royalties de publicação nem cachê pelos dias de gravação.

De acordo com a publicação, os irmãos forneceram provas das acusações, como documentos e trocas de mensagens no Whatsapp. A estimativa é que as faixas analisadas - entre elas o hit "Fuego", de Alok e Bhaskar - tenham sido ouvidas cerca de 1.024 bilhões de vezes e geraram um total de quase US$ 4,13 milhões, em pagamentos para a gravadora (US$ 3,38 milhões) e royalties de publicação (US$ 748.000) da Spotify. Se a participação dos produtores for comprovada, o valor final a ser pago será por volta de US$1,3 milhão.

De acordo com Sean e Kevin, Alok começou a contratar seus serviços em 2015, e a dupla trabalhou por muito tempo como ghost writer não só do DJ como de outros artistas. Aos poucos, entretanto, a dupla percebeu que Alok estava faturando altas cifras e eles continuavam sem receber o pagamento adequado. "Nós confiávamos nele, porque não tínhamos ideia do mundo. Nenhum de nós tinha ideia de como os negócios funcionam, nosso negócio era compor música", explicou a dupla.

Os irmãos explicaram que perceberam que o tratamento de Alok era inadequado quando assinaram uma música ao lado de Tiesto, que dividiu o crédito com a dupla e dividiu os royalties igualmente. Procurada, a assessoria de Alok negou todas as acusações, e lembrou que Alok tem um processo em andamento contra o Sevenn "decorrente do fracasso da dupla em creditar e pagar Alok por uma série de lançamentos".

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos