Produtores de champanhe tem recorde de vendas na França

·2 min de leitura
Glasses with champagne on the background of christmas decorations. Glasses of sparkling wine. New year mood. Christmas morning.
Em meio as festas de fim de ano, vendas de champanhe batem recordes na França.
  • Produtores tem número recorde de vendas que chegam acima do pico de antes da pandemia;

  • Vendas devem chegar a cerca de R$ 35 bi apenas em território francês;

  • Champanhe tem problemas de falta de estoque e alta de preços na França;

Em meio as tradicionais festas de fim de ano, os produtores de champanhe da França estão se preparando para brindar as vendas anuais recordes, com uma reviravolta inesperada dos problemas relacionados à pandemia que os está deixando confiantes de que podem suportar o início da variante Omicron do coronavírus, de acordo com a agência Reuters.

Leia também:

Segundo informado pela agência, as vendas em 2021 devem chegar a 5,5 bilhões de euros (cerca de R$ 35,5 bilhões), acima do pico anterior de 5 bilhões de euros há dois anos, portanto, antes da pandemia de coronavírus, de acordo informou à Reuters Jean-Marie Barillere, presidente do grupo da indústria de champanhe UMC.

Apesar da alta, champanhe tem tido falta de estoque nos mercados franceses

A pressa em degustar o famoso espumante novamente pode deixar alguns amantes de champanhe sem dinheiro durante o período festivo de final de ano. O champanhe já apresentava o maior nível de falta de estoque entre as principais categorias de alimentos nos supermercados franceses no início de novembro, de acordo com o especialista em dados de varejo Nielsen.

Segundo especialistas ouvidos pela Reuters, a pressão sobre a disponibilidade contribuiu para as vendas espetaculares de 2021, com os preços sendo revisados ​​para cima por alguns produtores durante o ano. Mas, por outro lado, o aperto no fornecimento não representa uma escassez subjacente, com os produtores de champanhe detendo grandes reservas que podem ser aproveitadas para misturar gradualmente para novas garrafas.

Para especialistas entrevistados pela agência, a retomada da demanda por champanhe é parte de uma recuperação econômica mais ampla, à medida que os consumidores emergiam de restrições impostas durante as ondas anteriores da pandemia na Europa. Alguns deles acreditam que a demanda pela bebida será sustentada pelas comemorações em casa, segundo a Reuters.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos