Professor de karatê é acusado de socar crianças como punição em aulas no PR

Professor de karatê teria agredido alunos durante aulas - Foto: Getty Images
Professor de karatê teria agredido alunos durante aulas - Foto: Getty Images
  • Professor de karatê foi acusado de socar alunos durante suas aulas em colégio no Paraná

  • Mãe de aluna contou que a criança voltou para casa triste após o episódio e relatou o ocorrido

  • O próprio professor teria admitido a ação, mas disse que foram "socos bem fracos"

Um professor de karatê foi acusado de agredir seus alunos, crianças, durante aulas em um colégio de Fazenda Rio Grande, no Paraná. As informações são do portal Metrópoles.

Uma garota de apenas 9 anos relatou ter recebido socos do homem como repreensão a seu suposto mau comportamento na última quinta-feira (12). Ele teria repetido a ação contra outras crianças da sala.

Bianca de Oliveira, mãe da vítima, contou que a filha chegou triste da aula no Colégio Estadual Liria Micheleto Nichele. Ao ser questionada pela mulher, ela afirmou que não faria mais karatê pois havia recebido socos do professor.

“Ele bateu nela como punição por ela não ter se comportado bem. Ela falou isso e eu entrei em choque, fiquei sem acreditar”, disse ao site Banda B.

Bianca relatou que, após a revelação da filha, enviou mensagem ao professor cobrando um posicionamento e questionando a veracidade do episódio. Ela mostrou prints da conversa à reportagem do Banda B.

“Foram alguns socos, mas bem fracos, pois ela (filha de Bianca) deu um tapa na cara da colega dela e os óculos da colega caíram”, diz a mensagem.

“Ela estava de brincadeira com um amigo no intervalo, bateu a mão no rosto dele e o óculos do amigo caiu, mas foi sem querer e ela pediu desculpas pra ele. Por conta disso, ele anotou o nome dela no caderno, assim como de outros alunos, para levarem uma punição no final da aula que seriam os socos. Ele formou a fila de alunos e enquanto ia socando, falava as disciplinas de comportamento dentro do karatê”, contou Bianca.

Polícia está investigando caso

A mulher registrou boletim de ocorrência na delegacia na última sexta (13). Segundo ela, as câmeras de segurança do colégio teriam registrado o momento das agressões.

Em nota, a Polícia Civil confirmou que um inquérito foi instaurado e que os envolvidos no caso serão ouvidos nos próximos dias.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos