Professor é encontrado morto com faca cravada no peito no PR; suspeita é de ato homofóbico

·1 min de leitura
Professor foi assassinado em casa - Foto: Reprodução/Facebook
Professor foi assassinado em casa - Foto: Reprodução/Facebook
  • Professor foi esfaqueado na própria residência, em Curitiba

  • Grupo suspeito de que tenha sido um ato homofóbico

  • Suspeito foi preso pela polícia

Um professor de 59 anos foi encontrado morto no próprio apartamento em Curitiba, no último domingo (19). Ele estava com uma faca cravada no peito.

De acordo com informações do UOL, o suspeito pela morte foi detido no dia 15 em Ponta Grossa, após apresentar-se à delegacia local. Somente após a prisão, a polícia localizou o cadáver.

Onírio Carlos Silvestre foi morto por múltiplas facadas. Policiais foram encaminhados a seu apartamento após reclamações de vizinhos sobre o mau cheiro vindo do local.

O suspeito de 29 anos, que não teve a identidade revelada, furtou cartões de crédito, celular e o carro da vítima, com o qual fugiu para Ponta Grossa, cidade onde vivia.

Suspeita de homofobia

Onírio foi um dos fundadores do Grupo Dignidades, em 1992, que atua pelos direitos LGBTQIA+ no estado e dava aulas de português em um colégio curitibano.

Em nota, o Grupo manifestou a suspeita de que o crime tenha sido um “ato homofóbico”, devido à violência do assassino.

A polícia, porém, não esclareceu a motivação do crime, tampouco se o suspeito tinha alguma relação com a vítima.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos