Professor é preso acusado de estuprar ao menos seis alunos em SP

·1 min de leitura
Escola onde o professor lecionava - Foto: Reprodução/Google Street View
Escola onde o professor lecionava - Foto: Reprodução/Google Street View
  • Professor foi acusado de estupro por seis alunos da escola onde lecionava

  • Especula-se, porém, que o número de vítimas seja superior

  • O docente foi demitido do colégio e preso pela polícia

Um professor foi preso na última sexta-feira (17) em Amparo, no interior de São Paulo, acusado de estuprar alunos do colégio onde ele lecionava. As informações são da EPTV, afiliada da Globo na região.

Seis garotos, com idade entre 12 e 15 anos, registraram boletins de ocorrência contra o docente. De acordo com o Conselho Tutelar, porém, o número de vítimas pode aumentar, especialmente após a divulgação do ocorrido.

Os casos teriam acontecido na Escola Estadual Doutor Nelson Alves de Godoy, no distrito de Três Pontes. O professor acusado, que atua como substituto, teria abraçado e passado as mãos nas partes íntimas dos alunos, de acordo com a denúncia.

A Guarda Municipal confirmou nesta segunda (20) a prisão preventiva por 30 dias do suspeito. De acordo com o juiz responsável pelo caso, Fernando Leonardi Campanella, uma das vítimas relatou que “todos os meninos da sala passaram por essa situação (atos libidinosos) e o professor pedia silêncio”.

O suspeito teve celulares apreendidos e periciados, mas, segundo a Polícia Civil, não foram encontradas mensagens ou fotos trocadas com os menores.

Professor é demitido

Além da prisão, o docente foi demitido, conforme explicou a Secretaria de Educação de São Paulo, que colocou à disposição das vítimas a assistência do Programa Psicólogos na Educação.

"O professor foi afastado de suas funções durante a averiguação, que concluiu pela extinção contratual do referido professor", explicou.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos