Professor do PT detido por faixa contra Bolsonaro perdeu 3 parentes para Covid

·1 minuto de leitura
Foto: Reprodução
Foto: Reprodução
  • Arquidones Bites perdeu um irmão, um tio e uma sobrinha

  • O professor deu declarações sobre o presidente na saída da delegacia

  • Ele afirma também que Bolsonaro é um genocida de verdade

O professor e integrante do Partido dos Trabalhadores (PT) Arquidones Bites, preso na última segunda-feira (31) na cidade de Trindade, Goiás, por levar uma faixa no carro com os dizeres “Fora Bolsonaro Genocida”, disse ter motivos políticos e pessoais para fazer declaração.

"Perdi meu irmão mais novo, um tio e uma sobrinha para a covid-19", contou. "O presidente poderia ter comprado vacina no ano passado, não comprou, a CPI está comprovando isso".

Ele disse também que a palavra “genocida” não tem sentido figurado. "É real, Bolsonaro é genocida", afirmou em entrevista ao portal UOL.

Leia também

Arquidones foi detido após ser abordado por um policial miliar e se recusar a retirar a faixa do capô do carro. O agente então deu voz de prisão ao professor com base na Lei de Segurança Nacional (LSN) e o agrediu com uma rasteira, chutes e socos. Detido, foi levada à Polícia Federal de Goiânia, de onde foi liberado.

Na saída da delegacia, apoiadores se reuniram em uma pequena manifestação contra o presidente. Arquidones se declarou sobre os maus exemplos de Bolsonaro.

“Ele sai na rua sem usar máscaras, aglomerando as pessoas, sem usar álcool em gel. Já disse que a covid era uma gripezinha, falou um monte de absurdos. O vírus não é culpa de Bolsonaro, ninguém nunca falou isso, mas 460 mil mortes é culpa dele. Poderíamos já estar andando na rua se ele tivesse comprado vacinas. Temos que manter todos os cuidados porque o presidente da República não tomou providência, disse.

O policial que realizou a prisão foi afastado pela Secretaria de Segurança Pública.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos