Professora deseja 'morte longa dolorosa' por Covid-19 a jovens em parque no EUA e vídeo viraliza

Uma mulher foi flagrada na semana passada gritando em inglês para jovens que jogavam futebol num parque que eles deveriam pegar coronavírus e ter "uma morte longa e dolorosa". O vídeo viralizou nas redes sociais, e ela foi identificada pelo jornal "The Trentonian" como Nicole Griggs, professora de matemática da Steinert High School, em Hamilton, Nova Jersey (EUA).

Um dos adolescentes, aluno da Steinert, disse ao jornal que ele e um grupo de colegas da escola jogavam futebol na última quinta-feira, quando Griggs parou para adverti-los. Um dos garotos filmou a professora e enviou as imagens a amigos. Em seguida, outra estudante da Steinert postou o vídeo no TikTok, rede social de clipes curtos, com a legenda: "Galera, a senhora Griggs está perdendo a cabeça, como ela pode ser uma professora? #coronavírus".

No início das imagens, Griggs, que está passeando com seu cachorro, parece estar preocupada com os adolescentes e diz que os parques estão fechados por causa do surto de Covid-19. A professora pergunta se eles precisam que ela grite “alto o suficiente para que vocês possam me ouvir com essa música. Parques fechados. Vocês serão presos se a polícia vier".

 

 

 

Griggs então diz que não se importa se eles postarem o desabafo dela na internet: “Parques fechados. Toda a região. Metam isso na cabeça. Vocês são a razão pela qual estamos nessa situação. Vocês são o problema, não a solução. Vai em frente, continua gravando. Para quem você vai mostrar? Me coloque nas redes sociais. Vocês são idiotas fazendo a coisa errada. Eu só estou tentando salvar a vida de vocês. Mas morram, tudo bem. Espero que vocês peguem o coronavírus. Espero que vocês tenham uma morte longa e dolorosa".

A professora não retornou as mensagens telefônicas do jornal para comentar o vídeo, afirma o "The Trentonian", acrescentando que não é a primeira vez que ela tem uma atitude do tipo. Segundo a reportagem, Griggs tem uma página no Facebook sob o pseudônimo de Nikki Leigh, onde escreveu no último dia 6: “Estamos cercados por idiotas! Andamos de bicicleta perto de Kuser Park esta tarde e o que vimos: um casal mais jovem com sua filha, talvez com 2/3 anos de idade, tirando a fita isolante em volta do trepa-trepa para que ela pudesse brincar. Eu os chamei, desejei que eles ficassem doentes e comentei que era assustador pensar que eles eram pais. A resposta deles: 'Nós vamos colocar de volta'".

 

 

 

Um dos adolescentes ameaçados pela professora disse ter ficado surpreso que um professor desejasse a morte deles: "Quando ela disse isso, fiquei chocado. Eu não imaginei que alguém diria algo assim, especialmente um professor. Ela deveria ser mais inteligente com as palavras".

O prefeito de Hamilton, Jeff Martin, também condenou os comentários de Griggs: "Ninguém deveria estar desejando morte ou dano às pessoas. Isso é uma coisa muito séria. Temos pelo menos 50 pessoas que realmente morreram por isso, 50 famílias. Não é algo para brincar. Professor ou não, é inaceitável", disse ele ao "The Trentonian". Até esta terça-feira, o município tinha 805 casos de coronavírus e 56 mortes, segundo seu site oficial.