Professora doa prêmio de US$ 1 milhão para melhorar educação

Nancie Atwell, entre o ex-presidente dos EUA, Bill Clinton (esq), e o xeque Mohammed bin Rashid Al Maktoum, de Dubai, após vencer o Global Teacher Prize. (AP Photo/Kamran Jebreili)


Uma professora de inglês de uma pequena escola rural de Maine, nos Estados Unidos, conquistou recentemente o Global Teacher Prize, por seus 42 anos de dedicação e iniciativas para estimular a leitura e a escrita entre seus alunos de forma inovadora.

O prêmio, que busca ser o “Nobel da Educação”, foi entregue a Nancie Atwell, ganhadora de diversos prêmios e autora de nove livros na área de educação. Como parte da honaria, elarecebeu de US$ 1 milhão como bonificação.

Atwell afirmou que ganhar o prêmio a deixou muito feliz, mas sua realização vem mesmo dos alunos. “Eu realmente me sinto referendada todos os dias pelas experiências que tenho com as crianças dentro da sala de aula“.

Não espanta, portanto, que essa dedicada profissional tenha decidido doar todo seu prêmio para a escola que ajudou a fundar, o Center for Teaching and Learning (CTL). Na escola, onde dá aulas até hoje, 97% dos alunos saem do ensino médio diretamente para uma universidade.

A filosofia de Atwell se baseia em dar liberdade de escolha aos alunos. No CTL, todos os estudantes escolhem os livros que querem escolher. A média de leitura de seus pupilos é de 40 livros por ano, contra 10 da média dos Estados Unidos. “Se nós quisermos que eles sejam altamente alfabetizados, nós temos que dar valor às histórias e à auto-expressão. Qualquer outra coisa é uma escolha falsa. Qualquer outra coisa é um exercício para tornar crianças boas em resolverem exercícios“, explicou.

Conheça um pouco mais sobre o trabalho de Nancie Atwell (em inglês):