Professora pede demissão após vídeo para o OnlyFans em sala de aula: 'salário insuficiente'

Uma professora do estado do Arizona, nos EUA, renunciou ao seu cargo no dia 31 de outubro, depois que vídeos de sua conta no OnlyFans foram descobertos por pessoas da escola. Segundo Samantha Peer, que filmava o conteúdo adulto dentro da sala de aula, seu salário “não pagava o suficiente” para sobreviver.

Samantha trabalhava como professora de ciências da oitava série na Thunderbolt Middle School no distrito de Lake Havasu quando fez e compartilhou os vídeos, incluindo um filmado em sua sala de aula.

Seu marido, Dillon Peer, que trabalhava como professor da quarta série em outra escola no mesmo distrito, também apareceu nos vídeos publicados no OnlyFans. Ele foi demitido no dia 4 de novembro.

Em uma mensagem de vídeo postada na sexta-feira passada, Samantha, que atende pelo nome de Khloe Karter online, disse que “se sentia presa” em sua situação financeira e acreditava que fazer vídeos para o OnlyFans “era a única maneira” de sua família sobreviver.

De acordo com Samantha, ela foi colocada em licença administrativa no dia 24 de outubro depois que "um membro da escola" expressou preocupação sobre seu conteúdo para os funcionários da escola e também para a polícia.

Ela disse que optou por renunciar ao seu cargo depois que os funcionários da escola prometeram "não divulgar" o ocorrido, o que não aconteceu. O vídeo rapidamente se espalhou entre pais e alunos que agora, segundo Samantha, estão a assediando tanto online quanto pessoalmente.

"Não acredito que meu nome deva ser espalhado pelos membros da escola quando cometi um erro que não afetou ninguém até que outros adultos começaram a permitir que crianças acessassem meu conteúdo", se defendeu.