Professora sugere a aluna negra alisar o cabelo “para agradar os meninos”; polícia investiga

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·1 min de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Caso está nas mãos da Polícia Civil - Foto: Reprodução/TV Tem
Caso está nas mãos da Polícia Civil - Foto: Reprodução/TV Tem
  • Professora disse que as garotas devem se cuidar para "agradar os meninos" e sugeriu que a criança, negra, alisasse o cabelo

  • Ela ainda afirmou que cabelo crespo "não combina com olhos claros" e o chamou de "bagunçado"

  • Docente foi demitida, e a polícia investiga a denúncia de racismo feita pela família da garota

A Polícia Civil e a Secretaria de Educação investigam um suposto caso de racismo de uma professora em uma escola municipal na cidade de Jundiaí, no interior de São Paulo. As informações são da TV Tem, afiliada da Globo na região.

A docente que leciona geografia teria dito que as alunas precisam se cuidar para “agradar os meninos”. Nesse momento, utilizou uma menina negra de 12 anos como exemplo e sugeriu que ela fizesse chapinha para alisar os cabelos.

Sobre a mesma garota, a professora teria dito que “olhos claros não combinam com cabelos crespos” e que a criança deveria "fazer um alisamento ou passar um creme porque o cabelo estava muito bagunçado".

A aluna relatou o episódio à família, que registrou boletim de ocorrência. Segundo o documento, a menina teria ficado constrangida com o ocorrido e postado um vídeo nas redes sociais, no qual manifestou orgulho pelo seu cabelo.

Professora foi demitida

A Secretaria de Educação informou que o contrato da professora foi encerrado e que não compactua com esse tipo de atitude. O caso, agora, está nas mãos da polícia.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos