Professores do Rio em trabalho remoto terão compensação por auxílios suspensos na pandemia

·1 minuto de leitura

Professores da Secretaria Municipal de Educação (SME) do Rio que, por estarem em trabalho remoto, não receberam os auxílios transporte e difícil acesso referentes aos meses de fevereiro, março, abril e maio deste ano vão ter a compensação dos valores no próximo pagamento. O montante será pago junto com o salário de maio — no quinto dia útil de junho, conforme a legislação —, sob uma nova rubrica. Agora, trata-se de um auxílio para teletrabalho, que passará a ser depositado todo mês para quem está exercendo as atividades de casa.

A quantia será a mesma correspondente aos auxílios transporte e difícil acesso, que continuarão a ser concedidos normalmente para quem está trabalhando presencialmente.

A compensação dos valores é fruto de negociação do Sindicato Estadual dos Profissionais de Educação (Sepe) com a SME, intermediada pelo vereador Célio Lupparelli (DEM).