Programa de aceleração oferece R$ 20 mil a negócios de impacto e organizações sem fins lucrativos

O Instituto Neoenergia, em parceria com o Instituto Ekloos, vão selecionar 16 organizações sem fins lucrativos e negócios de impacto, sendo oito do Rio de Janeiro e oito em São Paulo, para participar do programa de Aceleração Social Impactô. Os escolhidos serão contemplados com aporte emergencial de R$ 20 mil, além de mentorias online nas áreas de gestão estratégica, negócios e inovação, durante o período de cinco meses. Ao final do Programa, as organizações participarão de uma banca de investimento, podendo receber um incentivo adicional de até R$ 45 mil reais. As inscrições podem ser feitas até 18 de maio, pelo site www.ekloos.org/impacto.

O pré-requisito é ter iniciativas de enfrentamento ao coronavírus. Serão R$ 410 mil destinados diretamente ao terceiro setor, por meio das ajudas emergenciais às organizações e os recursos da banca de investimento, além da capacitação de 80 gestores, cinco de cada uma dessas 16 organizações.

Envie denúncias, informações, vídeos e imagens para o WhatsApp do Extra (21 99644 1263)

“O Impactô vai ajudar as organizações da sociedade civil e negócios de impacto a potencializarem as suas atividades no combate a desigualdade social. Junto com a equipe de mentores do Instituto Ekloos, as organizações poderão criar e reestruturar atividades que possam contribuir para a redução da desigualdade social, que será, infelizmente, ainda mais potencializada pelo Coronovírus.” diz Andrea Gomides, Presidente do Instituto Ekloos.  “Queremos apoiar quem está trabalhando na ponta, enfrentando, no dia a dia, os problemas das comunidades do Rio de Janeiro e de São Paulo”, complementa Andréa.

O Impactô soma-se a outras duas ações do Instituto Neoenergia no combate à pandemia, que totalizam R$ 2,17 milhões em recursos, distribuídos entre a capacitação de ONGs, o fortalecimento de empreendedores locais e a garantia da segurança alimentar às populações vulneráveis nos estados do Rio Grande do Norte, Bahia, Pernambuco, São Paulo e Rio de Janeiro, junto a outros dois parceiros: a Associação Transforma Brasil, com o Fundo Transforma, e o Centro Integrado de Estudos e Programas de Desenvolvimento Sustentável (CIEDS), com o projeto Pessoas e Negócios Saudáveis.