Programa oferece formação gratuita sobre cadeia produtiva da música para instrumentistas, cantoras e compositoras

Estão abertas a partir desta quinta-feira as inscrições para o Programa MARES, Mulheres Artistas em Residência, que tem como objetivo levar formação e informação sobre as etapas da cadeia do mercado musical para mulheres cisgêneras e pessoas trans e travestis atuantes na cena das músicas populares (samba, jongo, choro, etc.).

Primeiro disco: Com música inédita escrita por Dona Ivone Lara, o Movimento das Mulheres Sambistas prepara primeiro disco

Machismo: História feminina do samba reflete o machismo na sociedade brasileira

A iniciativa faz parte do Movimento das Mulheres Sambistas, um coletivo de mulheres, sem fins lucrativos, que nasceu a partir da inclusão do Dia da Mulher Sambista no calendário oficial da cidade do Rio, e da primeira comemoração pela data, na Cinelândia.

As inscrições podem ser feitas pelo instagram do programa ou do Movimento das Mulheres Sambistas. No total, 25 artistas serão selecionadas através de edital público para uma imersão presencial e gratuita de 4 meses. O programa prioriza a equidade de raça, gênero, a inclusão social e a diversidade. As participantes receberão ajuda de custo durante o período.

A formação será organizada em quatro módulos. Em cada um deles, mulheres especialistas vão compartilhar sua expertise desde a base até a distribuição do produto fonográfico, passando por formações sobre direito autoral e estratégias de lançamento. O programa também vai oferecer encontros com nomes consagrados do mercado, para trocas sobre carreira e criação de redes de networking.

Todo o conteúdo da imersão será colocado em prática na concepção de um disco que servirá como material pedagógico para aplicação dos conhecimentos adquiridos no processo, feito de forma coletiva, pelas participantes do projeto.

"São aproximadamente 200 horas de troca e construção, fortalecendo assim uma rede potente de trabalhadoras da cultura popular que a partir dessa experiência estarão mais preparadas para o mercado da música", afirmou a coordenadora do MARES, Patricia Rodrigues.

O programa, que conta ainda com a coordenação pedagógica de Laila Aurore, acontecerá na sede da instituição, no Flamengo, Rio de Janeiro, de agosto a novembro de 2022.

Desde sua fundação, em 2019, o MMS vem promovendo esse encontro entre mulheres, uma rede cada vez mais sólida, seja em eventos ou nas atividades de formação. Até hoje, o movimento ofereceu mais de 30 oficinas gratuitas.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos