Proibição de circulação em 11 bairros, estacionamento na orla e funcionamento do comércio em comunidades está em vigor no Rio

·3 minuto de leitura
Orla de Copacabana: estacionamento é liberado apenas a moradores, como medida de contenção da pandemia do novo coronavírus
Orla de Copacabana: estacionamento é liberado apenas a moradores, como medida de contenção da pandemia do novo coronavírus

Uma série de medidas restritiivas contra o novo coranavírus entra em vigor nesta terça-feira no Rio, como a restrição à circulação de carros e pessoas em áreas comerciais de 11 bairros que estavam registrando aglomerações, como Tijuca e Santa Cruz, e a proibição de estacionamentos na orla e nas ruas internas da Praia do Leme até o Pontal. A deteminaçao da prefeitura vale por pelo menos sete dias.

Os bairros com restrições são: Tijuca (na Praça Sans Peña - Zona Norte), Grajaú (entorno da Praça Verdun - Zona Norte), Méier (Zona Norte), Madureira (Zona Norte), Cascadura (Zona Norte), Pavuna (Zona Norte), Santa Cruz (Zona Oeste), Guaratiba (Zona Oeste), Realengo (Zona Oeste), Taquara (Zona Oeste) e Freguesia (Zona Oeste).

Segundo o presidente da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET-Rio), Airton Aguiar, há exceções para serviços de entrega por motoboys, que entregam comida ou medicamentos, por exemplo. E também caminhões de entregas para estabelecimentos comerciais:

— No caso de moradores de áreas que forem bloqueadas, eles devem portar uma cópia de conta de consumo que sirva como comprovante de residência caso seja exigido um comprovante nos bloqueios. Eles também não estão impedidos também de estacionar nas ruas de seus bairros. Hoje, muitos moradores de Copacabana, por exemplo, têm cadastro e cartão de identificação que permite parar gratuitamente nas vagas rotativas do bairro — disse Airton, acrescentando que não há restrições para entrada em áreas bloqueadas de mototáxis, aplicativos e táxis.

Apenas os veículos de moradores serão liberados. Também está em vigor a proibição do funcionamento do comércio nas comunidades, exceto supermercados e farmácias, também pelo mesmo período.

Nesta segunda, o prefeito Marcelo Crivella afirmou que o estacionamento de veículos particulares na orla poderá gerar multa, à exceção exceto dos veículos de moradores das proximidades. O prefeito ressaltou, porém, que apenas após a regulamentação do decreto que trata do assunto é que o valor da infração será instituído. Por enquanto, ninguém será multado.

Outra medida em vigor se refere às lotéricas: apenas as apostas on-line estão permitidas. O prefeito explicou que têm sido observadas aglomerações de idosos, o que se intensificou nos últimos dias porque os concursos da Mega-Sena têm se acumulado.

O funcionamento de bares, lanchonetes e restaurantes também terá mais limitações. A compra com a retirada do produto (take-away) só será permitida caso o estabelecimento consiga permanecer com as portas fechadas. O drive- thru e a entrega em domicílio continuarão permitidos:

— O que constatamos é que nesse take-away acaba tendo a permanência de pessoas, gerando aglomerações, inclusive com mesas na calçada, pelo sistema que haviamos autorizado pelo take-away. O sistema de take-away será permitido desde que o comerciante monte um esquema para que as portas desses estabelecimentos permanecam fechadas— disse o prefeito.

Outra medida anunciada será a redução de obras públicas nesse sete dias, mantendo apenas as intervenções consideradas essenciais ou de emergência. No caso de obras particulares, o prefeito fez um apelo para que a população participe da iniciativa como forma de reduzir a propagação do Covid-19.

— Reparos de ruas, contenções de encostas, recuperações estruturais e obras em hospitais para ampliar nossa capacidade são essenciais e serão mantidas. Agora recuperação de fachadas e outras intervenções serão suspensas — acrescentou o prefeito.