Proibidos no Brasil, autotestes fazem sucesso em Portugal

·2 min de leitura

LISBOA, PORTUGAL (FOLHAPRESS) - Vendidos em farmácias e supermercados a partir dos 2,9 euros (cerca de R$ 18,4), os autotestes para detecção da Covid-19 já fazem parte do dia a dia de quem mora em Portugal.

Autorizados desde março de 2021, eles são cada vez mais procurados pela população. De reuniões de trabalho a confraternizações entre amigos, há muitos convites que já vêm com a indicação de apresentação de, pelo menos, um autoteste negativo.

Na semana anterior ao Natal, as farmácias portuguesas venderam mais de 1,3 milhão de autotestes para o SARS-CoV-2.

Embora os testes em casa sejam menos sensíveis do que exames laboratoriais, vários especialistas em saúde pública consideram que eles são uma ferramenta importante para auxiliar na identificação de casos positivos, sobretudo no contexto atual de rápido contágio.

Os autotestes ainda não são autorizados no Brasil, mas já há várias entidades que pedem a liberação da utilização no país.

Nesta semana, o governo português ampliou as possibilidades de utilização oficial dos autotestes. Eles passaram a ser aceitos também para a participação em grandes eventos –com mais de 5 mil pessoas–, desde que feitos no momento da entrada e na presença de um funcionário responsável.

Em Portugal, o número recorde de infectados pelo novo coronavírus, juntamente com a obrigatoriedade de apresentação de um resultado negativo em várias situações (como visitas a asilos e participação em grandes eventos culturais e desportivos) tem pressionado o sistema de testagem no país.

O país, que tem 10,3 milhões de habitantes, ultrapassou pela primeira vez, nesta quarta-feira (12), a marca de mais de 40 mil novos casos em 24 horas.

Com isso, a demanda pelos autotestes também segue acelerada. Muitas lojas têm limitado a venda dos testes a até cinco unidades por cliente.

O baixo preço e a facilidade de acesso aos testes rápidos em Portugal já atraem a atenção em outros países.

Cidades portuguesas próximas à fronteira costumam ter grande afluxo de clientes espanhóis em busca dos testes. No país vizinho, os mesmos kits podem custar quase o triplo do preço.

Brasileiros residentes em Portugal também relatam o contato de amigos e familiares com "encomendas" para levarem autotestes na mala quando forem ao Brasil.

MENOS SENSÍVEL

Apesar do sucesso, médicos e especialistas destacam que os autotestes têm sensibilidade menor do que os exames do tipo PCR, sobretudo em pessoas sem sintomas.

"Não evitam todas as situações, mas há muitas situações que são detectadas [com o autoteste]", diz o especialista em saúde pública Bernardo Gomes, em entrevista ao jornal Eco.

Por isso, em caso de dúvidas, mesmo com um resultado negativo, a recomendação é para adoção de medidas de isolamento.

Em Portugal, em caso de um resultado positivo para a Covid-19 no autoteste, a orientação é ligar para a linha oficial do SNS (Sistema Nacional de Saúde, o SUS português). O período de isolamento obrigatório para casos leves ou assintomáticos é atualmente de sete dias.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos