Projeto criado por Gerson, campeão do mundo ao lado de Pelé, promove inclusão de jovens

Em mais de 20 anos de atividade, o Projeto Gerson contou com a participação de quase 20 mil alunos nas escolinhas de futebol espalhadas em diferentes regiões da cidade. Atualmente estão inscritos cerca de 1.400 crianças e jovens, entre 5 e 16 anos. As aulas do esporte mais popular do mundo são gratuitas e realizadas no contraturno escolar. Os núcleos estão em locais como Ponta D’Areia, Caramujo, Engenhoca, Barreto, Jurujuba, Largo da Batalha, Maruí Grande, Santa Bárbara e Piratininga.

Novidade: Icaraí vai ganhar mais duas praças

Via alternativa: Novo trecho de ciclovia no Engenho do Mato começa a ser construído em 2023

O ex-jogador Gerson, que ficou conhecido como Canhotinha de Ouro por seus lançamentos longos e precisos com o pé esquerdo e integrou a seleção brasileira junto com Pelé, trazendo o tricampeonato em 1970, destaca a importância do programa para quem busca as aulas.

— Esse é um projeto eminentemente social. Nós damos lanche para as crianças e acesso a médicos e dentistas. A ideia, desde o início, não é encontrar o jogador ou a jogadora. É formar cidadãos e cidadãs, colocar as crianças no bom caminho. Agora, claro, se alguém se destacar, nós encaminhamos para os clubes. Temos também alunos que se formaram pelo projeto e hoje voltaram como professores — conta, destacando a participação de alunos em testes em clubes como Botafogo, Flamengo, Fluminense e Vasco.

Sara de Souza Moreira, de 15 anos, treina no núcleo de Maria Paula. Ela se inspira na jogadora Marta e vai participar de peneiras este ano.

— Se não fosse pelo projeto eu não estaria no colégio e não teria viajado duas vezes: uma para disputar o Brasileiro da CBDE (Confederação Brasileira do Desporto Escolar), em Balneário Camboriú, e outra para participar de um campeonato brasileiro, em Aracaju — revela a menina, que joga como meia e lateral.

O projeto — uma parceria com a prefeitura de Niterói — é visto como uma ferramenta de inclusão social.

— Niterói tem uma tradição muito grande nos esportes. Através dele, é possível estimular a disciplina, a liderança, o trabalho em equipe e habilidades físicas e motoras — destaca o prefeito Axel Grael.