Projeto da Sabesp contra falta d'água na Grande SP terá contrato rescindido

*Arquivo* Torneira pingando em São Paulo. Projeto da Sabesp contra falta d'água na Grande SP terá contrato rescindido. (Foto: Juca Varella/Folhapress)
*Arquivo* Torneira pingando em São Paulo. Projeto da Sabesp contra falta d'água na Grande SP terá contrato rescindido. (Foto: Juca Varella/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Uma das promessas para combater o risco de falta d'água na região metropolitana de São Paulo, a obra da transposição da água do rio Itapanhaú para o sistema Alto Tietê, vai ter o contrato rescindido.

A Sabesp diz que está nas tratativas com o Consórcio Adutora Serra do Mar para a rescisão do contrato das obras da interligação do rio Itapanhaú e que uma nova licitação será realizada.

O projeto foi uma novela com anos de atraso e um aditivo que o encareceu em R$ 20 milhões. Em setembro do ano passado, a Sabesp elevou o valor do contrato para mais de R$ 111 milhões. O prazo, que previa 18 meses na época da assinatura com o consórcio formado pelas empresas Cetenco e OAS Engenharia em janeiro de 2018, tinha sido postergado para este ano.

Na época em que a autorização para as obras foi assinada pelo ex-governador Geraldo Alckmin, a Sabesp exaltava a escolha do modelo, dizendo que seria semelhante ao utilizado para abastecer Nova York há mais de 150 anos levando água das montanhas a cerca de 160 quilômetros da cidade.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos