Projeto da Tailândia mostra que cães farejadores conseguem detectar Covid-19 em suor

Juarawee Kittisilpa
·1 minuto de leitura
Pandemia de Covid-19

Por Juarawee Kittisilpa

BANGCOC (Reuters) - Cães farejadores da Tailândia treinados para detectar Covid-19 no suor humano mostraram uma eficiência de 95% durante treinamentos e poderiam ser usados para identificar infecções de coronavírus em polos de transporte movimentados em segundos, disse a chefe do projeto piloto.

Seis labradores retriever participaram de um projeto de seis meses que incluiu soltá-los para testar o suor de um paciente infectado em uma roda giratória com seis invólucros enlatados.

"Os cães só demoram de um a dois segundos para detectar o vírus", disse a professora Kaywalee Chatdarong, líder do projeto na faculdade veterinária da Universidade Chulalongkorn da Tailândia, à Reuters.

"Em um minuto, eles conseguirão analisar 60 amostras."

Os cães conseguem detectar um composto orgânico volátil secretado no suor de pessoas com Covid-19, mesmo quando a doença é assintomática, disse a pesquisadora tailandesa.

Não seria necessário que os cães farejassem as pessoas, mas somente amostras de suor, uma tarefa que não deve ser difícil em um país tropical como a Tailândia, acrescentou ela.

Chile, Finlândia e Índia são alguns dos outros países que também adotaram iniciativas de usar cães farejadores para detectar o vírus, e no mês passado uma clínica veterinária da Alemanha disse que seus cães farejadores atingiram uma exatidão de 94% na detecção em saliva humana.