Projeto da UE planeja rotular investimentos em gás e energia nuclear como "verdes"

·1 min de leitura
Usina nuclear da EDF em Belleville-sur-Loire, na França

Por Kate Abnett e Simon Jessop

(Reuters) - A União Europeia está traçando planos para classificar alguns projetos de gás natural e energia nuclear como investimentos "verdes", após uma batalha de um ano entre governos sobre quais os investimentos são realmente amigáveis ​​ao clima.

A Comissão Europeia deve propor regras em janeiro para decidir se os projetos de gás e energia nuclear serão incluídos na "taxonomia de financiamento sustentável" da UE.

Esta é uma lista de atividades econômicas e os critérios ambientais que elas devem atender para serem rotuladas como investimentos verdes.

Ao restringir o rótulo "verde" a projetos realmente amigáveis ​​ao clima, o sistema visa tornar esses investimentos mais atraentes para o capital privado e interromper a "lavagem verde", em que empresas ou investidores exageram suas credenciais ecológicas.

Bruxelas também fez movimentos para aplicar o sistema a alguns fundos da UE, o que significa que as regras poderiam decidir quais projetos são elegíveis para determinados financiamentos públicos.

Um rascunho da proposta da Comissão, visto pela Reuters, classificaria os investimentos em usinas nucleares como verdes se o projeto tiver um plano, fundos e um local para descartar resíduos radioativos com segurança. Para serem consideradas verdes, as novas usinas nucleares devem receber licenças de construção antes de 2045.

Os investimentos em unidades de gás natural também seriam considerados verdes se produzirem emissões abaixo de 270g de CO2 equivalente por quilowatt-hora (kWh), substituírem uma usina de combustível fóssil mais poluente e receberem uma licença de construção até 31 de dezembro de 2030.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos