Projeto de lei muda o símbolo que identifica espaços exclusivos para idosos e aposenta a 'bengala'

·1 min de leitura

A tradicional imagem que representa idosos com uma bengala numa das mãos enquanto a outra segura o quadril, como se estivesse com dor, para identificar espaços reservados na cidade para quem tem 60 anos ou mais pode estar com os dias contados. A Câmara dos Vereadores do Rio aprovou em primeira discussão nesta quarta-feira, dia 20, projeto de Alexandre Iesquerdo (DEM) que determina uma mudança no pictograma de identificação. No novo desenho, a bengala desapareceu e o ‘’bonequinho’’ parece bem mais saudável, caminhando normalmente. Se passar pela segunda vez e sancionada, os espaços para idosos passariam a ser identificados pela imagem de um boneco com a postura ereta e caminhando. E, ao lado, a inscrição ‘’60 anos +’’.

A ideia é que, com o tempo, a imagem passe a identificar locais como áreas reservadas para estacionamentos, assentos e caixas prioritários de estabelecimentos comerciais, por exemplo.

— Idosos amparados por bengalas passam uma imagem depreciativa, que não condiz com a relidade dos dias de hoje. O projeto passou por unanimidade em primeira discussão. Acredito que seja sacionada e com a difusão da nova imagem vai ter uma adesão natural do setor público e da iniciativa privada — diz Iesquerdo.

Segundo a proposta, a regra que determinaria a substituição dos pictogramas não teria aplicação imediata. Se sancionada, a lei entraria em vigor 90 dias após a publicação e dependeria ainda de regulamentação. O secretário municipal da Terceira Idade e Qualidade de Vida, Júnior da Lucinha, é simpático à proposta. Mas ressalta que a decisão de sancionar ou não o projeto vai depender de uma análise jurídica do prefeito Eduardo Paes.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos