Projeto na Maré abre vagas para mulheres e pessoas LGBTQIAP+

Há duas décadas, a Redes da Maré nascia para garantir direitos que iam desde a luta para levar saneamento básico ao complexo de favelas, localizado nos bairros de Olaria, Ramos, Bonsucesso e Manguinhos, até qualificação profissional, passando por ações para oferecer segurança alimentar. De lá para cá, a instituição expandiu suas atividades e ganhou um braço feminino, a Casa das Mulheres da Maré, que, entre outros projetos, está à frente do Marés de Beleza, uma parceria iniciada em 2017 com a L’Oréal e que oferece cursos gratuitos na área de estética. Uma nova turma, com 44 vagas, será aberta neste segundo semestre, e as interessadas, que devem ser moradoras da Maré, precisam acessar o perfil @redesdamare, no Instagram, para obter mais informações. A novidade deste ano é o apoio da Kérastase para incluir um maior número de pessoas LGBTQIAP+ no curso.

Água: Obra melhora abastecimento no Morro do Salgueiro, na Tijuca

Cafés: Confira um roteiro de delícias e promoções na Zona Norte

Kelly Layla de Souza, de 25 anos, é uma mulher trans que teve a sua vida profissional transformada a partir do curso Maré de Belezas.

— Eu me formei em 2019, o que garantiu um certificado com o selo de qualidade da L’Oréal. Tenho o meu próprio salão de beleza na Maré, e a minha renda vem toda de lá. É extremamente necessário que exista um olhar em nossa direção para que possamos crescer — diz.

Diretora da Kérastase, Mariana Salgueiro explica o que significa fazer parte do Marés de Beleza:

— A nossa ação junto à Redes da Maré traz um impacto social muito relevante para as mulheres da comunidade. Atualmente, o mercado de beleza é o segundo maior serviço dentro da comunidade da Maré. Ao proporcionar uma formação com foco na comunidade LGBTQIAP+, estamos auxiliando na mobilidade social dessas pessoas com uma formação técnica de qualidade, além de fazer com que o salão seja cada vez mais inclusivo, pois teremos pessoas plurais na linha de atendimento.

Coordenadora da Casa das Mulheres da Maré, Mariana Aleixo destaca a importância da parceria firmada há cinco anos com a marca de cosméticos.

— A inauguração do salão de beleza escola abriu portas para incluir mulheres da comunidade no mercado de estética e beleza de uma forma profissional e qualificada. A cada semestre iniciamos uma nova turma. Neste segundo semestre, vamos ampliar as vagas com foco no público LGBTQIAP+. As aulas começam em setembro — conta.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos