Promessa do handebol revelada no Inter destaca importância da participação no evento: 'Gratificante'

Além de grandes nomes que marcaram o esporte nacional com títulos, o Intercolegial também é a casa de jovens atletas com uma grande carreira pela frente. É o caso de Vitória Silva, da seleção brasileira juvenil de handebol.

A jogadora de 18 anos já disputou a competição escolar três vezes pelo Centro Educacional Suzano Costa, e sagrou-se campeã na 35ª edição do evento, em 2017. Foi no colégio de Guaratiba que ela conheceu e se apaixonou pelo esporte.

— O meu sonho é ser atleta profissional de handebol, por isso estou treinando, fazendo academia e tenho pessoas que me apoiam — afirma ela, que este ano foi convocada para a seleção sub-18 pela primeira vez e foi campeã do Sul-Centro Americano.

Aluna do terceiro ano do ensino médio, Vitória tem o objetivo de entrar na faculdade de Educação Física e jogar na seleção adulta.

— Pretendo treinar e me dedicar mais para conseguir o que eu quero. Chegar lá vai ser consequência do esforço e do trabalho que eu faço — avisa.

Cheia de sonhos e planos para o futuro, ela reconhece a importância do Intercolegial no início da sua promissora carreira.

— É muito gratificante pra mim fazer parte disso, porque muitos gostariam de ter essa oportunidade também — finaliza.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos