Promessas de doações para Notre-Dame de Paris chegam a 922 milhões de euros

As obras em andamento na catedral visam consolidar o edifício gótico, parcialmente devastado por um incêndio em 15 de abril

Seis meses após o incêndio que devastou parcialmente Notre-Dame de Paris, as doações prometidas para reconstruir a catedral aumentam para 922 milhões de euros (1 bilhão de dólares), anunciou nesta terça-feira o ministro da Cultura da França.

O último número oficial era de 800 milhões de euros.

Do total prometido, "104 milhões de euros já foram entregues por doadores, que totalizam 350.000", disse o ministro Franck Riester.

"É muito cedo para saber se esse valor será suficiente. O Estado assumirá suas responsabilidades, não vamos abandonar Notre-Dame".

As obras em andamento na catedral visam consolidar o edifício gótico, parcialmente devastado por um incêndio em 15 de abril. A reconstrução em si começará em 2021, uma vez que os arquitetos tenham um diagnóstico completo.

O foco será a reconstrução do telhado de madeira do monumento histórico - o segundo mais visitado da Europa - e sua torre emblemática, com quase cem metros de altura.

O incêndio provocou uma onda de solidariedade na França, que se materializou dos 200 milhões de euros desembolsados pelo magnata francês Bernard Arnault, proprietário do grupo de luxo LVMH, ao euro oferecido por um garoto de oito anos de idade.