Promotor se nega a entregar corpo do fundador do Sendero Luminoso para viúva

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·1 minuto de leitura
Abimael Guzmán (AFP/Gustavo IZUS)
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

Um promotor peruano se recusou, nesta quarta-feira (15), a entregar o corpo do líder histórico da guerrilha maoísta Sendero Luminoso, Abimael Guzmán, para sua viúva presa, e disse que o manterá sob custódia até que a investigação sobre sua recente morte seja concluída.

“A Terceira Promotoria Provincial Penal Corporativa de Callao negou o pedido de Elena Yparraguirre para que o corpo da terrorista Abimael Guzmán Reinoso fosse entregue a ela”, disse o Ministério Público por meio de sua conta na rede social Twitter.

"O corpo ficará sob custódia do Ministério Público até que termine a investigação da promotoria”, acrescentou, sem precisar as datas nem o destino dos restos mortais de Guzmán.

O promotor Vladimir Farfán Kehuarucho "avaliou a ordem pública e o interesse social" em sua decisão, segundo a instituição.

A decisão abre as portas para que o corpo seja cremado e suas cinzas jogadas ao mar, como uma forma de evitar que sua sepultura seja um local de peregrinação para seus seguidores fanáticos, algo que preocupa as autoridades peruanas.

O corpo de "Pol Pot de los Andes" está no necrotério do porto de Callao desde sábado, quando morreu aos 86 anos de "pneumonia bilateral" no presídio de segurança máxima da base naval localizada nessa cidade, vizinha de Lima, onde cumpria pena de prisão perpétua desde 1992.

ljc/lm/ap/mvv

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos