Proprietário da OHL é indiciado na Espanha por corrupção na América Latina

Madri, 24 abr (EFE).- Um juiz espanhol indiciou nesta segunda-feira o empresário Juan Miguel Villar Mir, proprietário da multinacional OHL, no caso de corrupção que tem como eixo a empresa pública de águas Canal de Isabel II, pelo qual há vários detidos, entre eles o ex-presidente regional de Madri, Ignacio González.

O juiz Eloy Velasco já agiu na semana contra o genro de Villar Mir e conselheiro da OHL, Javier López Madrid, que foi posto em liberdade mediante o pagamento de uma fiança de 100 mil euros.

O magistrado suspeita que a multinacional espanhola teria entregado 1,4 milhão de euros a Ignacio González em conceito de comissão pela concessão de uma obra de infraestruturas.

Tanto González como fontes da OHL negaram essa hipótese do pagamento de comissões.

O juiz Velasco impulsiona a chamada "Operação Lezo", que tem como eixo as atividades supostamente ilegais das empresas Canal de Isabel II em vários países latino-americanos e que supôs a detenção de 12 pessoas.EFE