Pronampe: nova fase deve ter R$ 16 bilhões para empréstimo a empresas

Redação Finanças
·1 minuto de leitura
Real - Brazilian Currency. Man in a blue suit handing someone else several money bills.
A versão de 2021 do Pronampe agora apresenta taxas de juros mais altas para empréstimos
  • Devem ser disponibilizados R$ 16 bilhões na nova fase do Pronampe em meados de 2021

  • A nova versão agora apresenta taxas de juros mais altas

  • A disponibilização dos recursos depende agora da aprovação do Orçamento de 2021

Serão disponibilizados R$ 16 bilhões na nova fase do Pronampe (Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte) em meados de 2021. A informação é da subsecretária de Desenvolvimento das Micro e Pequenas Empresas, Empreendedorismo e Artesanato, Antonia Tallarida, e foi veiculada nesta segunda-feira (22) pelo Valor Econômico.

Leia também:

A versão de 2021 do Pronampe agora apresenta taxas de juros mais altas, de até 6% mais a Selic (taxa básica de juros, que agora é de 2,75% ao ano). Antes era Selic mais 1,25%. Com a previsão de uma menor cobertura das perdas das instituições financeiras com inadimplência (antes de 85% e provavelmente agora com 30%), torna-se possível emprestar mais.

Depende do Orçamento 2021

Esse crédito poderá ser dado às empresas caso haja um subsídio de R$ 4,8 bilhões no FGO (Fundo de Garantia de Operações), que assegura o crédito para capital de giro e investimento destinado a empreendedores. Mas isso tudo depende agora da aprovação do Orçamento de 2021, que ainda passa por análise no Congresso e precisa de votação do projeto na Câmara dos Deputados.

A continuidade do programada já foi aprovada pelo Senado, mas o que é discutido agora na Câmara é mudança que aumenta obrigatoriamente o tempo de carência dos empréstimos feitos em 2020.

Segundo a subsecretária, no ano passado, os bancos podiam dar até oito meses de carência para os empréstimos, mas isso não aconteceu.