Proprietário do site erótico OnlyFans recebeu mais de R$ 2,7 bilhões desde 2020

Desde 2020, o empresário ucraniano-americano por trás do OnlyFans recebeu US$ 517 milhões. Foto: Rafael Henrique / SOPA Images / LightRocket / Getty Images.
Desde 2020, o empresário ucraniano-americano por trás do OnlyFans recebeu US$ 517 milhões. Foto: Rafael Henrique / SOPA Images / LightRocket / Getty Images.
  • Proprietário do OnlyFans, serviço de conteúdo por assinatura, recebeu US$ 517 milhões em dividendos desde o final 2020;

  • Lucro da plataforma cresceu a partir de 2020 após migração de usuários durante a pandemia;

  • Em 2021, cerca de dois milhões de criadores de conteúdo faturaram quase US$ 4 bilhões.

O proprietário do serviço de conteúdo por assinatura OnlyFans, Leonid Radvinsky, recebeu US$ 517 milhões, cerca de R$ 2,7 bilhões, na cotação atual, em dividendos desde o final de 2020, quando o lucro da plataforma subiu após a migração de usuários em meio à pandemia, informou a Bloomberg no começo do mês.

O empresário ucraniano-americano obteve dividendos no valor de US$ 284 milhões, cerca de R$ 1,5 bilhões, em 2021 e US$ 233 milhões, o equivalente R$ 1,2 bilhões, até agosto deste ano, segundo relatório do OnlyFans.

Leia também:

Em 2021, cerca de dois milhões de criadores de conteúdo faturaram quase US$ 4 bilhões, por volta de R$ 2 bilhões.

A plataforma, que se popularizou pelo conteúdo adulto, viu o número de espectadores subirem 128% ao ano. A porcentagem de criadores aumentou 34%.

Ainda de acordo com a Bloomberg, a plataforma, que cobra uma taxa de comissão de 20% dos criadores de conteúdo, mais que dobrou a receita de 2020 para 2021, lucrando US$ 932 milhões, cerca de R$ 4,9 bilhões.

Em agosto de 2021, a plataforma informou que proibiria conteúdo sexualmente explícito. Contudo, a empresa reverteu após seis dias, mediante protestos dos criadores.