PROS anuncia apoio a Lula em meio à disputa pela direção do partido

Ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva em ato de pré-campanha em Brasília

Por Lisandra Paraguassu

BRASÍLIA (Reuters) - O PROS anunciou nesta quarta-feira apoio à candidatura à Presidência do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), em meio a uma disputa interna pela direção do partido, que já lançou um candidato próprio ao Palácio do Planalto.

Em reunião com o ex-ministro Aloizio Mercadante, coordenador do programa de governo do PT, e o ex-governador Geraldo Alckmin, candidato a vice na chapa de Lula, o acordo foi fechado com o atual presidente da sigla, Eurípedes Júnior, reconduzido ao cargo depois de uma decisão do Superior Tribunal de Justiça (STJ).

O apoio do PROS, no entanto, ainda não é totalmente garantido. Dividido em disputas internas e acusações de corrupção, o partido lançou no domingo a candidatura presidencial de Pablo Marçal, em convenção realizada sob a direção de Marcus Holanda, que assumira a direção da legenda após o afastamento de Eurípedes Júnior pela Justiça Federal.

Júnior foi acusado de malversação de recursos do fundo partidário. No entanto, uma reportagem do jornal Folha de S. Paulo levantou suspeitas de interferências externas na decisão da Justiça Federal. No domingo, o ministro do STJ Jorge Mussi considerou que o processo tinha vícios de origem e concedeu liminar devolvendo a direção do partido a Júnior. Ainda cabe recurso à decisão.

Segundo Felipe Espírito Santo, presidente da Fundação Ordem Social, do partido, a intenção agora é realizar uma nova convenção na sexta-feira --último dia permitido pela lei eleitoral-- para rediscutir a candidatura própria.

Essa seria a primeira eleição que o PROS lançaria candidatura própria. Em 2014 e 2018, o partido fechou aliança com o PT.

Pablo Marçal, que se intitula coach motivacional, ficou conhecido nacionalmente ao levar 32 pessoas para uma expedição, sob chuva e ventos fortes, ao Pico dos Marins (SP). Todos tiveram de ser resgatadas pelo Corpo de Bombeiros.

A candidatura de Marçal já foi registrada no TSE, mas pode ser revogada.

O apoio do PROS faria a aliança em torno de Lula chegar a oito partidos e daria mais 12 segundos de tempo de tevê ao petista, que já tem o maior tempo entre os candidatos registrados.

Na quinta-feira, Lula se reunirá com o deputado federal André Janones (MG), candidato do Avante, que já admitiu retirar sua candidatura e apoiar o petista em troca de inclusão de ideias suas no plano de governo do ex-presidente -- o que já foi aceito pelo PT.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos