Protestos com bandeiras queimadas e slogans cantados no consulado da Suécia em Istambul

Bandeiras queimadas e slogans em frente ao consulado da Suécia, em Istambul, a capital turca, ecoam a reação oficial de Ancara. Das ruas à esfera política, a Turquia está inflamada e classifica como um ato "cobarde e inaceitável" a queima do Corão em frente à sua embaixada em Estocolmo, por elemento da extrema-direita, em nome da liberdade de expressão. Ancara decidiu cancelar a visita do seu Ministro da Defesa à Suécia, que explicou que "a visita perdeu a importância e significado".

Algumas horas após a provocação da extrema-direita, um protesto anti-NATO também teve lugar em Estocolmo. A Turquia condicionou a sua luz verde à adesão da Suécia à NATO, pedindo a Estocolmo que deixe de proteger os refugiados curdos que a Turquia considera terroristas. Por essa razão, o protesto anti-NATO também estava repleto de bandeiras curdas.