Protesto contra presença francesa no Burkina Faso

O sentimento anti-França está a crescer em Ouagadougou, a capital do Burkina Faso. Com bandeiras nacionais e da Rússia, centenas de pessoas manifestaram-se esta sexta-feira contra a presença da antiga potência colonial, que tem uma base militar na periferia da cidade e exigiu a partida do embaixador francês.

Souleymane Sawadogo, um dos manifestantes, diz que vive “num país independente e soberano”, e que o Burkina Faso decidiu “liderar esta luta e esta guerra com bons parceiros”. Defende que a França não é o parceiro ideal para acompanhar o país "até à vitória final".

Os dois golpes de Estado militares que o Burkina Faso viveu em 2022 desgastaram as relações entre Ouagadougou e Paris. O Burkina Faso é incapaz de conter a violência jihadista no norte do país e reforçou os laços com a Rússia.