Protestos afetam 45% da capacidade de abates de aves e suínos no Brasil, diz fonte

Granja no Brasil

SÃO PAULO (Reuters) - A indústria de aves e suínos teve cerca de 45% da capacidade de abates afetada pelos protestos nas estradas do Brasil realizados desde domingo por apoiadores do presidente Jair Bolsonaro, após sua derrota nas eleições para Luiz Inácio Lula da Silva, estimou nesta quinta-feira uma fonte do setor.

Segundo o interlocutor, que falou à Reuters na condição de anonimato, os frigoríficos atingidos estão com os abates totalmente paralisados ou reduzidos, e o cenário mais crítico é visto no Estado de Santa Catarina.

"Não pode abater se não tiver como dar condição de segurança sanitária para o produto, se não tiver como estocar, e as câmaras frias estavam todas em uso porque caminhões estavam indo para o porto e não voltavam", disse a fonte.

Apesar dos gargalos, as rodovias vêm sendo liberadas após um pedido de Bolsonaro. Atualmente, somente duas estradas estão totalmente bloqueadas, embora ainda haja interdições em cerca de 30 estradas, de acordo com a Polícia Rodoviária Federal.

(Reportagem de Nayara Figueiredo)