Protestos antigovernamentais em Lima

Milhares de pessoas manifestaram-se em Lima para manter a pressão contra o governo, desafiando, muitas vezes o estado de emergência decretado pela Presidente.

Os protestos vão continuar e espera-se que milhares de peruanos, vindos das zonas rurais, cheguem a Lima esta semana. A capital do Peru preparava-se para mais dois dias de protestos antigovernamentais.

A Presidente Dina Boluarte apelava a manifestações "pacíficas" e "tranquilas", mesmo aquelas que acontecem para exigir a sua demissão.

O jornal La República escrevia que a Assembleia Nacional dos Povos apelou a uma greve e mobilização para esta quinta-feira, 19 de janeiro.

Na terça-feira, muitas pessoas das classes mais desfavorecidas e indígenas marcavam já presença na capital do país, com a polícia a fazer o possível para evitar grandes mobilizações.

Há mais de cinco semanas que se desenrolam no país protestos, que já provocaram várias mortes, desencadeados pela destituição e detenção do ex-presidente Pedro Castillo.