Protestos antigovernamentais no Peru deixam mais dois mortos e 38 feridos

Milhares de pessoas sairam às ruas, esta quinta-feira, em Lima, capital do Peru, e noutras cidades, para protestar contra a presidente Dina Boluarte. Os manifestantes exigem a demissão da atual chefe de estado.

Nos protestos, pelo menos duas pessoas morreram, de acordo com o jornal peruano La Republica. O ministro do interior, Vicente Romero, dá ainda conta de pelo menos 22 polícias feridos e também 16 civis, o que perfaz um total de 38 pessoas feridas.

AP Photo
Protestos no Peru. - AP Photo

Ao longo do dia, as manifestações começaram a subir de tom e houve registo de vários confrontos entre manifestantes e a polícia, que foi obrigada a recorrer a gás lacrimógeneo para conter os protestos.

A atual presidente, Dina Boluarte, pronunciou-se, numa altura em que se intensificam os protestos, e descartou renunciar ao cargo, declarando que o seu gabinete está “mais unido do que nunca”. Para além disso, acusou os manifestantes de quererem "quebrar o Estado de Direito".

As manifestações de apoio ao antigo Presidente Pedro Castillo, que começaram no início do mês de dezembro, já fizeram mais de 50 mortos.