Protestos de caminhoneiros fecham rodovias um dia depois da eleição de Lula

Caminhoneiros fecham rodovias em diferentes pontos do país, depois que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) saiu vitorioso das eleições presidenciais do domingo. Na madrugada desta segunda-feira, uma paralisação na cidade de Barra Mansa, no Sul Fluminense, parou a BR-116 nos dois sentidos. A ocorrência, confirmada pela Polícia Rodoviária Federal (PRF), aconteceu por volta de 0h30, no quilômetro 276. Por volta de 1h30, já havia entre 40 a 50 manifestantes no local, de acordo com o órgão.

Vídeos: manifestantes fecham BR-163 em MT e dizem que não aceitam vitória de Lula

'Cadê a PRF?': bolsonaristas fecham rodovia no Mato Grosso e web questiona ausência da instituição

O boletim da PRF afirma que os manifestantes estavam "insatisfeitos com o resultado das eleições presidenciais, por suspeita de fraude", o que não é verdade. Ontem, indagado sobre risco de contestação dos resultados, o ministro Alexandre de Moraes, presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), disse que não vê risco e que a chapa de Luiz Inácio Lula da Silva e Geraldo Alckmin será diplomada em dezembro.

— Não vislumbramos nenhum risco real de nenhuma contestação. O resultado foi proclamado, o resultado será aceito. O ex-presidente Lula e Alckmin serão diplomados em 19 de dezembro — disse.

Alguns dos presentes chegaram a passar mal em um dos ônibus retido no congestionamento. No sentido Rio de Janeiro, foi registrada interdição total nos dois sentidos com 5 km de extensão.

No início da manhã desta segunda, outro bloqueio foi identificado no município de Campos dos Goytacazes, no Norte do estado do Rio de Janeiro. A interrupção da via aconteceu na altura do quilômetro 64 da BR-101. Por cerca de uma hora, houve interdição de um grupo de caminhoneiros, que chegaram a queimar pneus no local. A via já foi liberada.

Vídeos que circulam nas redes sociais mostram o trânsito parado e pessoas para fora dos veículos na estrada.

Postagens feitas por internautas no Twitter apontam que os manifestantes pediam por intervenção militar.

Bloqueios em outros estados

No Mato Grosso, manifestantes fecharam trechos da BR-163, em quatro municípios da região Norte do estado, na noite do domingo Eles atearam fogo em pneus em pontos da rodovia, em Lucas do Rio Verde, Sorriso, Sinop e Nova Mutum.

De acordo com a concessionária Rota do Oeste, que administra a rodovia, os atos tem sido monitorados. No entanto, ainda não informações sobre o congestionamento de veículos nesses trechos.

Santa Catarina

A BR-116, que liga Fortaleza ao Rio Grande do Sul, também registrou um ponto de interdição nesta manhã. Em Santa Catarina, no trecho da cidade de Mafra, ambos os sentidos estão com bloqueios no quilômetro 7, também devido a manifestações.

Às 9h, segundo a concessionário Arteris, são 7 quilômetros de fila no sentido norte e 3 quilômetros no sentido sul. Não há previsão de liberação do trecho, que tem bloqueio desde o fim da noite de domingo, por volta das 23h25.

Ainda em Santa Catarina, a BR-101 teve ao menos sete pontos de bloqueio registrados às 8h30 nesta manhã.

No sentido Porto Alegre há bloqueios no:

km 5 (Garuva) - interdição total da pista, com fila de 13 quilômetros

km 24,5 (Joinville) - interdição total da pista, com fila de 5 quilômetros

km 116 (Itajaí) - interdição total da pista, com fila de 3 quilômetros

km 216 (Palhoça) - interdição total da pista, com fila de 3 quilômetros

Já no sentido Curitiba, os bloqueios estão no:

km 24,5 (Joinville) - interdição total da pista, com fila de 9 quilômetros

km 116 (Itajaí) - interdição total da pista, com fila de 6 quilômetros

km 216 (Palhoça) - interdição total da pista, com fila de 4 quilômetros