Protestos ensombram arranque do Fórum Económico Mundial em Davos

Nem o frio cala os protestos. Na véspera do arranque do Fórum Económico Mundial de Davos, esta segunda-feira na Suíça, ouviram-se muitas críticas.

Centenas de pessoas participaram numa marcha promovida pelo coletivo "Strike WEF" e manifestaram-se contra a crise climática, o capitalismo ou a desigualdade global.

Mais do que nunca, os manifestantes prometem fazer-se ouvir de forma ruidosa, num contexto de instabilidade cada vez maior.

Há dias, durante uma conferência de imprensa em Genebra, o presidente do Fórum Económico Mundial lembrou que "há muita coisa em jogo."

"Não há dúvida de que a reunião anual em Davos deste ano acontecerá no cenário geopolítico e geoeconómico mais complexo em décadas. Há muita coisa em jogo", referiu Børge Brende.

Davos recebe, a partir desta segunda-feira, a elite política mundial, centenas de líderes empresariais e representantes da sociedade civil.

Discutem "cooperação num mundo fragmentado", mas isso está cada vez mais difícil.