Protestos no Irão provocam 17 mortos para as autoridades, mais de 30 para as ONG's

Edifícios em chamas, esquadras de polícia vandalizadas e carros incendiados, em Teerão e em outras cidades.

Os protestos no Irão já provocaram a morte de pelo menos 17 pessoas - manifestantes e forças de segurança - de acordo com a televisão estatal.

A organização não-governamntal Iran Human Rights fala em pelo menos 31 civis mortos.

Os protestos, que alastraram a várias cidades do país, duram há vários dias. Têm como pano de fundo a morte de Mahsa Amini.

A jovem de 22 anos foi detida há uma semana pela polícia dos costumes por, alegadamente, apresentar falhas no uso do véu islâmico. Acabou por morrer, de "ataque cardíaco", dizem as autoridades.

Os manifestantes acreditam que foi torturada até à morte. Nas ruas ouvem-se pedidos de "morte à ditadura", entre críticas crescentes à repressão social e as crises que o país atravessa.