Província chinesa de Guangdong endurece medidas contra Covid-19 para conter casos

·1 minuto de leitura
Polícia impõe bloqueio em rua de Guangzhou, na província de Guangdong

PEQUIM (Reuters) - Cidades de Guangdong, a província mais populosa da China, isolaram ruas e ordenaram que alguns viajantes apresentem resultados de exames negativos de Covid-19, no momento em que autoridades de saúde lutam para controlar surtos.

Todos os 10 casos confirmados na China continental desde 1º de junho surgiram no sul de Guangdong, disse a Comissão Nacional de Saúde nesta quarta-feira, sete na capital provincial de Guangzhou e três na cidade próxima de Foshan.

Polo chinês de manufatura e exportação e sua maior província em produção econômica, Guangzhou intensificou a prevenção e os esforços de controle do coronavírus desde que a onda de casos mais recentes irrompeu no final de maio.

Guangzhou relatou 41 casos confirmados localmente entre 21 de maio e 1º de junho, e Foshan seis casos.

As duas cidades ordenaram quarentenas domiciliares a moradores de certos bairros, e pedem às pessoas que partem por via aérea ou férrea ou que fazem viagens rodoviárias de longa distância que apresentem exames negativos de Covid-19 em um prazo de três dias.

Os casos levam moradores das cidades sem agendamentos de vacinação a correrem para centros de inoculação. As multidões estão "intensas" em alguns locais, disse Zhang Zhoubin, autoridade regional de controle de doenças, aos repórteres na terça-feira.

Guangzhou suspendeu os agendamentos individuais e prioriza a vacinação de grupos essenciais para garantir números adequados de profissionais médicos.

(Por Lusha Zhang, Roxanne Liu, Ryan Woo e Muyu Xu, em Pequim; David Kirton, em Shenzhen)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos