PSB aciona Conselho de Ética contra Carla Zambelli, que sacou arma e apontou para pessoas

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Líder do PSB na Câmara dos Deputados, Bira do Bindaré (MA) anunciou que o partido vai ingressar com representação contra Carla Zambelli (PL) no Conselho de Ética da Casa.

A parlamentar sacou uma arma e apontou para pessoas neste sábado (29), em São Paulo. A atitude gerou correria no cruzamento das alamedas Joaquim Eugênio de Lima e Lorena, na região dos Jardins. Nas redes sociais, ela disse ter sido agredida.

Segundo Bira do Pindaré, a atitude de Zambelli configura abuso de prerrogativa parlamentar.

"Parlamentar não tem poder de polícia. É o segundo ataque armado violento promovido por apoiadores de Bolsonaro amparados por um discurso de ódio na crença da impunidade sob um governo criminoso", afirma.

"Vamos representar no Conselho para garantir que o caso seja investigado e, se comprovada a ilegalidade, a deputada seja devidamente punida", completa.

Trata-se do segundo incidente recente com armas envolvendo aliados de Bolsonaro. No domingo (23), o ex-deputado Roberto Jefferson resistiu à prisão com tiros de fuzil e granadas contra agentes da Polícia Federal. Ele encontra-se preso desde então.

Em vídeo deste sábado, um rapaz corre em direção a uma lanchonete enquanto Zambelli e alguns homens aparecem em perseguição. Um deles grita "deita no chão, vagabundo".

A deputada entra na lanchonete apontando a arma para o rapaz. O homem pergunta "você quer me matar para quê?".

O jornalista Vinicius Costa, que presenciou a cena, diz à coluna Painel, do jornal Folha de S.Paulo, que ouviu um tiro antes de ver que Zambelli se aproximava, mas não sabe se foi disparado por ela.

"Estávamos na esquina da Joaquim Eugênio com a Lorena, ouvimos uma gritaria e o cara que aparece no vídeo veio correndo e ouvimos um barulho de tiro. Ele saiu correndo e aí ela veio ameaçando o cara. Ele veio muito ofegante e pedindo ajuda para as pessoas. Ele entrou no bar e eles vieram atrás", afirma Costa.

Outro vídeo compartilhado nas redes sociais mostra momento anterior. O rapaz dá as costas para Zambelli, que faz menção de ir atrás dele, tropeça e cai. Ela então começa a persegui-lo enquanto outro homem saca uma arma, fazendo com que o rapaz grite por socorro.

Nas suas redes sociais, Zambelli disse ter sido cercada por apoiadores de Luiz Inácio Lula da Silva (PT), que a teriam empurrado e feito com que caísse no chão. Segundo a deputada, eles também teriam cuspido e xingado.

Perto dali, na avenida Paulista, acontecia o ato de encerramento da campanha do ex-presidente petista.