PSB fará convenção grandiosa após evento enxuto do PT

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - Depois de uma convenção protocolar do PT, sem a participação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), o PSB fará a sua, com pompa e circunstância.

Participarão além de Lula e do candidato a vice, o ex-governador Geraldo Alckmin (PSB-SP), os presidentes dos partidos coligados e suas principais lideranças. A previsão é de um público de cerca de 250 pessoas.

De acordo com um dos coordenadores da campanha presidencial, o ex-governador Wellington Dias (PT-PI), a ideia é fazer um aceno ao partido aliado e, mais, dar os ares de movimento nacional que o grupo pretende passar.

"Não é só um ajuntamento de pessoas. São líderes que representam dois blocos que se enfrentaram nos últimos anos: o PT, com Lula, e Alckmin, que veio do PSDB. São dois líderes se colocando à disposição do país", diz.

A convenção do PSB será na próxima sexta-feira (29), em um hotel em Brasília, a partir das 14h.

A reunião do PT que oficializou a chapa Lula-Alckmin nesta quinta-feira (21) delegou à executiva os encaminhamentos necessários junto à federação entre PT, PC do B e PV.

A convenção se limitou a uma reunião da executiva nacional do partido. O ex-presidente não participou da atividade, que foi fechada à imprensa. Ele cumpria agenda no Recife.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos